Velhas Notícias de Tutu-MarambOnça

Release

Dia 30 de Julho, quinta-feira, às 20:00 horas, o grupo Tutu-Marambá, Pesquisas das Artes do Corpo, apresenta seu novo trabalho, a performance “Velhas Notícias de Tutu-MarambOnça: Inscrições”, com concepção e direção de Cleide Riva Campelo. A apresentação será na Oficina Cultural Regional Grande Otelo de Sorocaba, comemorando um ano de trabalho do grupo.

O grupo Tutu-Marambá é formado pelos seguintes artistas/pesquisadores: Alexandre Ventris, Esdras Nuño, Ibraim Ramos, Fabíola Sydow, Flávio Queiroz, Juliana Campeão, Paulo Farias, Quitéria Maria, Marcelo Plácido, Reginaldo Passos, Rafael Ribeiro, e Rosaura Mello.

O grupo conta com a participação de Rolando Beltram, na coordenação do som; de Marcos Ivers, no backstage; dos fotógrafos Nilze de Campos, Tiago Macambira, e Beto Rocha(fotografia e vídeo); e de Pedro Aduan (língua e cultura Japonesa).

A performance que será apresentada dia 30 de Julho constitui-se de três partes: uma primeira Instalação no saguão de entrada da Oficina Grande Otelo, intitulada “Magnífica Desolação Verde”, um olhar projetado no futuro mais longínquo, quando a Terra provavelmente não mais será habitada. A trilha sonora desta primeira parte é de Luciano Berio (a primeira parte de sua Sinfonia, de 1958, feito a partir de uma série de fragmentos do livro “O Cru E O Cozido”, de Levi-Strauss, exatamente da parte em que o autor analisa a estrutura de mitos indígenas brasileiros); e da ópera-rock Tommy (música Welcome), escrita por Pete Townshend e grupo The Who.

A segunda parte é a instalação “Ecocriaturas”, um olhar projetado no mais distante passado, exatamente nos fósseis de Burgess Shale, do Canadá, que, segundo o paleontólogo Stephen Jay Gould, “são a única fonte ampla e bem documentada sobre um dos acontecimentos mais cruciais da história da vida animal: o primeiro florescimento da explosão cambriana”. Assim, as “Ecocriaturas” estabelecem um diálogo semiótico entre o passado e o futuro mais distante, e conduzem o público ao salão principal, ao tempo presente, tempo que o mito torna presente, onde as culturas arcaicas diversas tecem novos jogos da cultura.

Essa é a terceira parte do trabalho intitulada “Velhas Notícias de Tutu-MarambOnça: Inscrições”, onde a pele dos performers se mescla com a pela da onça malhada brasileira, e novas histórias transformam-se nas velhas inscrições que o tempo vai imprimindo na memória. Aqui, busca-se um resgate da memória corporal, num trabalho de busca arqueológica das inscrições já quase perdidas de nossa própria história.

A entrada é gratuita.

Histórico do grupo Tutu-Marambá

O primeiro trabalho do grupo “Primeiras Notícias de Tutu-Marambá”, apresentado em 30 de julho de 2008, na Oficina Cultural Regional Grande Otelo, foi o resultado de três meses de oficinas no local, dentro do projeto “Experimentações em Performance”, coordenado pela Profa. Dra. Cleide Riva Campelo (doutora em Comunicação e Semiótica). É deste trabalho a origem da formação do grupo Tutu-Marambá.

Em 6 de agosto de 2008, o grupo apresentou seu segundo trabalho no Parque Kasato Maru em Sorocaba: “Tororó-Acã: Tributo das Terras de Sorocaba à Memória de Hiroshima e Nagasaki”.

Em 23 de Novembro de 2008, o grupo apresentou a performance virtual interativa, on line, “Zumbis Sem Sepultura”, terceiro trabalho público do grupo, na abertura da exposição do fotógrafo Tiago Macambira, na Maison Du Brésil, em Paris, França.

Em 28 de Novembro de 2008, o grupo apresentou seu quarto trabalho: “Notícias do Tempo Antes de Tutu-Marambá”, na Oficina Cultural Regional Grande Otelo, em Sorocaba, com a participação especial do músico Pablo Fagundes.

Em 29 de Novembro de 2008, o grupo apresentou seu quinto trabalho público, na Floresta Nacional de Ipanema: “Experimentações Cênicas – Diálogos e Improvisos Entre o Corpo, A Música, E O Espaço-Tempo”, com a participação especial de Pablo Fagundes, Manu Farias, Robson Catalunha e a fotógrafa Nilze de Campos.

Em 30 de Novembro de 2008, o grupo apresentou seu sexto trabalho, no Parque Kasato Maru, em Sorocaba: “Apixara Ainu Ikó Tupinakîra Iru: Saudação Aos Ainu das Terras do Japão”, com a participação especial de Pablo Fagundes, Manu Farias, grupo Inazuma Taiko de Sorocaba, e Ramon Vieira e Grupo Maracatu Leão da Vila.

Sinopse do próximo trabalho:

A proposta deste sétimo trabalho do grupo Tutu-Marambá continua na trilha dos estudos da Performance como Linguagem Cênica, como todos os demais trabalhos apresentados. Aqui a pesquisa continuou na investigação de culturas arcaicas (o conhecimento mantido pela tradição milenar de diversos povos, em especial dos povos indígenas brasileiros e do Japão), na investigação das mídias (de como as notícias nos chegam nos dias de hoje e vão se transformando em novos mitos), no estudo das artes do corpo, em especial a dança, a arte da caligrafia e a pintura corporal.

0 comments on “Velhas Notícias de Tutu-MarambOnçaAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>